Senciência

23 de outubro de 2009

Ciência 2.0: Um depoimento pessoal sobre o Tamiflu

Filed under: Uncategorized — Osame Kinouchi @ 10:28
cienciadoispontozero disse…

Pois é, Osame, a resistência ao antiviral foi o motivo alegado pelo Ministério da Saúde para recolher o medicamento das farmácias… Agora escuta (leia) essa..

Eu tenho mãe e irmã radicadas na Italia há 20 mais de anos e às vezes esquecem de como as coisas funcionam por aqui. 

Quando minha mãe soube de toda essa situação já comentada por mim em posts anteriores e bem esclarecida nesse seu post, ficou preocupada com os netos (eu e um dos meus filhos temos bronquite asmática) e teve a mais normal das atitudes para uma avó: resolveu comprar uma caixa de Tamiflu pra cada um de nós e enviar pelo correio, como sempre faz com presentes nos aniversários dos netos. 

Comprou o Tamiflu e pediu ao meu cunhado que postasse no correio italiano. Ele achou mais fácil usar uma empresa de remessa que sempre usa no trabalho, a UPS. 

Passados 15 dias avisei que não havia recebido a encomenda. Depois de muitas ligações da minha irmã e do meu cunhado para a filial italiana da UPS, enfim, recebi o primeiro de uma série de e-mails da empresa. A encomenda havia sido retida pela ANVISA e eu teria um longo caminho burocrático a percorrer…

Resumindo muito o que me exigiram aqui: “declaração de uso e finalidade (ANVISA) para do produto com firma reconhecida (modelo anexo), a cópia de seu CPF (…) receita médica original completa assinada por profissional competente, informando a quantidade de caixas, número de cápsulas e o prazo a ser consumido, que não pode, em nenhuma circunstancia, ultrapassar 6 meses. 3 vias da declaração de uso e finalidade (1 original com assinatura reconhecida em cartório e 2 cópias). 2 cópias do CPF do destinatário. A RECEITA MÉDICA ORIGINAL COMPLETA deve ser enviada em 1 via original e 2 cópias, com o carimbo do CRM e assinatura legível do médico, detalhando quantidades e prazos do tratamento, bem como as substâncias a que se destinam.”

Claro que me irritei muito, mas cumpri a burocracia, do contrário, seria “aberto processo internacional junto ao remetente para que ele manifeste seu interesse quanto ao seu envio parado no Brasil”

Burocracia cumprida, recebo o último dos 8 e-mails trocados com a UPS: “Prezado Cliente UPS, Gostaríamos de informar a chegada da remessa em referência em seu nome. Quanto ao pagamento (…)” 

O pagamento se referia a imposto de importação (!!!!). 

Valor do imposto: 115,00 reais por caixa de Tamiflu adquirida na farmácia italiana por 29 euros.

Cansada (pra usar uma expressão suave) me queixei com a funcionária da UPS da tremenda burocracia, do valor do imposto e de toda a amolação que eu não supunha que teria que passar para receber uma encomenda de uma avó preocupada.

A funcionária, talvez neta da velhinha de Taubaté, me respondeu que eu deveria entender que todos os cuidados são em favor do cidadão brasileiro, pois, tais procedimentos garantem que não entrem substâncias ilegais no país. 

Sem mais comentários, né? 🙂

12:48 AM, Outubro 23, 2009

Anúncios

Deixe um comentário »

Nenhum comentário ainda.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: